Museu de Joias? Quando Foi Criado?

Resultado de imagem para banner museu

 

Quando Museu Foi Criado?

O museu foi criado pelo geógrafo, geólogo, biólogo e pesquisador Paulo Anselmo Matioli, que desde criança coleciona minerais, rochas e conchas marinhas, mas sua especialidade sempre foram os minerais. Passou por diversas dificuldades financeiras, pois não possuía uma gestão profissional e depois de sete anos em dificuldades, conseguiu desenvolver uma parceria com a Oscip ADESAF (Associação em Defesa da Saúde e da Família que desenvolve projetos sociais, culturais e educacionais com os objetivos do Milênio da UNESCO – OS 8 JEITOS DE MUDAR O MUNDO), em parceria com a Prefeitura de São Vicente e a UniSantos – (Universidade Católica de Santos).  O Museu de Ciências Naturais Jóias da Natureza possui um raro acervo com espécies originais (acervo material) e muitas histórias, curiosidades e aventuras agregadas aos exemplares (acervo imaterial), e hoje é uma das mais novas atrações turísticas e culturais de São Vicente e da Baixada Santista, com cerca de 2 mil visitas desde a sua abertura.

 

Museu de Joias? 

O Museu de Arte Sacra de São Paulo abre a exposição Joias com História, de Isabella Blanco, exibindo 40 criações da artista, que busca inspiração na Era Vitoriana e no Art Déco para confeccionar joias com design contemporâneo.  Para as peças dessa exposição, com curadoria de Jorge Brandão, Isabella busca em antiquários e leilões de antiguidades do Brasil e ao redor do mundo acessórios fabricados entre 1837 e 1940, tais como broches, fivelas de cinto, alças de bolsas, piteiras, fragmentos de marfim e entalhes de bakelite, por exemplo.

Fazendo uso de sua expertise em História da Arte e design, a artista incorpora esses objetos à criação de joias em ouro 18 quilates ou prata, adornadas por gemas como diamantes, safiras, rubis, esmeraldas, topázios e demais pedras preciosas.
A junção desses elementos, sob o olhar meticuloso da artista, dá origem a colares, gargantilhas, brincos, anéis e pulseiras, peças únicas com a cara do século XXI.

Para a produção são avaliadas as gemas utilizadas em cada época, a cor do metal que era moda no período que a artista busca como referência e as técnicas de cravação e esmaltação.  O curador e idealizador tem como principal objetivo apresentar “um novo olhar de épocas ricas em formas, estilos, soluções, composições acadêmicas pelas técnicas, porém com sutilezas românticas que jamais foram abandonadas, sempre visando adornar, enfeitar, enobrecer, seja qual for a época ou etnia, essa união do design e esses garimpos, como dizemos nos dias de hoje”, nas palavras de Jorge.

Seu trabalho é totalmente autoral: do momento do garimpo – quando enxerga a possibilidade de transformar um item antigo numa joia de uso cotidiano –, passando pela criação e desenho, até a escolha das pedras e do metal, sempre imprimindo um olhar criterioso sobre o trabalho dos ourives.

 

Imagem relacionada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *